SONHO MEU - Jorge Ferreira dos Santos

Sonho meu

Nunca tal flor existira no meu jardim;
Da menina dos meus olhos é senhora;
Nunca soube dos seus sonhos onde mora;
Sonhei desperto tê-la um dia só pra mim;

Está tão perto a anos luz estou seguro;
Do seu calor sinto o inverno frio e só;
Num desconforto que arrepia e que dá dó;
Sol gelado extraviado seco e duro.

Aventureiro o sonho a sonhar nos mente;
Que o sonho controla a vida sem contenção;
Desta vida obstruída pela desilusão;
Sonho pérfido infausto que extingue a gente.

Jorge Ferreira dos Santos

Um comentário:

KOISAKIMARKA disse...

Belíssimo poema de Jorge Ferreira dos Santos, sem dúvida nenhuma um poema que jamais esquecerei!!